A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

São Paulo aprova lei contra carne que vem de desmatamento

O município de São Paulo está proibido de comprar carne que venham de boi criados em locais desmatados irregularmente. Uma lei publicada nesta sexta-feira (15) no Diário Oficial da cidade exige que toda aquisição de carne bovina "in natura" tenha procedência ambientalmente sustentável. Além do desmatamento, a lei prevê boicote à carne que venha de propriedades que utilizaram trabalho escravo ou infantil, que tenha sido embargada pelo Ibama ou que esteja sobre terras indígenas. Para participar das licitações de compra de carne, os fornecedores terão que assinar um documento declarando que seu produto não infringe nenhuma dessas regras. Segundo estudos da ONG Amigos da Terra, a pecuária ocupa uma área de mais de 600 mil quilômetros quadrados na Amazônia, correspondente a mais do que a soma dos estados da Bahia e Rio de Janeiro. Em julho, o próprio Ministério do Meio Ambiente declarou que a criação de bois corresponde por até 80% do desmatamento da região.  

O município de São Paulo está proibido de comprar carne que venham de boi criados em locais desmatados irregularmente. Uma lei publicada nesta sexta-feira (15) no Diário Oficial da cidade exige que toda aquisição de carne bovina "in natura" tenha procedência ambientalmente sustentável.

Além do desmatamento, a lei prevê boicote à carne que venha de propriedades que utilizaram trabalho escravo ou infantil, que tenha sido embargada pelo Ibama ou que esteja sobre terras indígenas. Para participar das licitações de compra de carne, os fornecedores terão que assinar um documento declarando que seu produto não infringe nenhuma dessas regras.

Segundo estudos da ONG Amigos da Terra, a pecuária ocupa uma área de mais de 600 mil quilômetros quadrados na Amazônia, correspondente a mais do que a soma dos estados da Bahia e Rio de Janeiro. Em julho, o próprio Ministério do Meio Ambiente declarou que a criação de bois corresponde por até 80% do desmatamento da região.

 


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *