A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

MTE oferece qualificação para o setor da cana-de-açúcar

Brasília, 23/12/2009 – Auditores-fiscais do trabalho, empresários e trabalhadores que atuam no segmento de transporte no setor sucroalcooleiro em Goiás estão definindo um programa de formação profissional para trabalhadores. Será o primeiro curso do país para trabalhadores do CRT (Carregamento, Reboque e Transporte de Pessoas e Cargas) para o ramo sucroalcooleiro. Em reunião realizada na sede do Sest/Senat (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) em Goiânia, organizada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás, já foi definida a data do primeiro curso para gestores no setor: dias 21 e 22 de janeiro de 2010. A iniciativa tem como objetivo levar informação aos trabalhadores e empregadores, para que se evite problemas como o tráfego de veículos em más condições, que expõem os trabalhadores a riscos; e a ausência de Equipamentos de Proteção Individual. Segundo o Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho de 2008, elaborado pelo Ministério da Previdência Social e o Ministério do Trabalho e Emprego, os setores indústria de álcool e fabricação e refino de açúcar lideram os índices de acidentes em Goiás, com 2.632 registros. A auditora-fiscal do trabalho Jacqueline Ramos Carrijo explica que, sem a capacitação, os prestadores de serviço do setor sucroalcooleiro perderão espaço no mercado de trabalho. A adequação à legislação laboral possibilitará a manutenção dos pequenos negócios que realizam o serviço de transporte no meio rural, com a garantia de empregos seguros e renda à população local. O programa visa melhorar o ambiente de trabalho, em especial no que diz respeito às questões de saúde e segurança, para motoristas no transporte de carga e de pessoas, tratoristas e operadores de carregadeiras. Os cursos serão custeados pelas empresas e ministrados nas regiões onde vivem os trabalhadores. A intenção é atingir todos os municípios onde haja usinas sucroalcooleiras instaladas. O conteúdo programático dos cursos será definido por grupos técnicos, com representantes das áreas de segurança e saúde das usinas de álcool e açúcar, da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás e do Sistema Sest/Senat. Os programas de cursos existentes atualmente no Sest/Senat para trabalhadores que atuam no transporte de cargas e no transporte de pessoas serão adaptados para a realidade e problemas do setor sucroalcooleiro em Goiás. A auditora Jacqueline Carrijo destaca que os cursos envolverão a capacitação em cooperativismo, associativismo e gestão empresarial, para que os pequenos prestadores de serviço adquiram condições técnicas para manutenção de seus negócios e inclusive acesso a linhas de crédito para substituir veículos velhos por novos.

Brasília, 23/12/2009 – Auditores-fiscais do trabalho, empresários e trabalhadores que atuam no segmento de transporte no setor sucroalcooleiro em Goiás estão definindo um programa de formação profissional para trabalhadores. Será o primeiro curso do país para trabalhadores do CRT (Carregamento, Reboque e Transporte de Pessoas e Cargas) para o ramo sucroalcooleiro. Em reunião realizada na sede do Sest/Senat (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) em Goiânia, organizada pela Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás, já foi definida a data do primeiro curso para gestores no setor: dias 21 e 22 de janeiro de 2010.

A iniciativa tem como objetivo levar informação aos trabalhadores e empregadores, para que se evite problemas como o tráfego de veículos em más condições, que expõem os trabalhadores a riscos; e a ausência de Equipamentos de Proteção Individual. Segundo o Anuário Estatístico de Acidentes de Trabalho de 2008, elaborado pelo Ministério da Previdência Social e o Ministério do Trabalho e Emprego, os setores indústria de álcool e fabricação e refino de açúcar lideram os índices de acidentes em Goiás, com 2.632 registros.

A auditora-fiscal do trabalho Jacqueline Ramos Carrijo explica que, sem a capacitação, os prestadores de serviço do setor sucroalcooleiro perderão espaço no mercado de trabalho. A adequação à legislação laboral possibilitará a manutenção dos pequenos negócios que realizam o serviço de transporte no meio rural, com a garantia de empregos seguros e renda à população local.

O programa visa melhorar o ambiente de trabalho, em especial no que diz respeito às questões de saúde e segurança, para motoristas no transporte de carga e de pessoas, tratoristas e operadores de carregadeiras. Os cursos serão custeados pelas empresas e ministrados nas regiões onde vivem os trabalhadores. A intenção é atingir todos os municípios onde haja usinas sucroalcooleiras instaladas.

O conteúdo programático dos cursos será definido por grupos técnicos, com representantes das áreas de segurança e saúde das usinas de álcool e açúcar, da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego em Goiás e do Sistema Sest/Senat. Os programas de cursos existentes atualmente no Sest/Senat para trabalhadores que atuam no transporte de cargas e no transporte de pessoas serão adaptados para a realidade e problemas do setor sucroalcooleiro em Goiás.

A auditora Jacqueline Carrijo destaca que os cursos envolverão a capacitação em cooperativismo, associativismo e gestão empresarial, para que os pequenos prestadores de serviço adquiram condições técnicas para manutenção de seus negócios e inclusive acesso a linhas de crédito para substituir veículos velhos por novos.


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *