A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Comissão de Erradicação do Trabalho Escravo define metas para 2010

Membros e parceiros da Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo (Coetrae) se reúnem nesta quinta (10) no Encontro de Avaliação e Planejamento Estratégico das Ações do Coetrae. O evento acontece durante todo o dia e tem como meta debater as ações realizadas pela comissão durante este ano e estabelecer diretrizes para 2010. "A Comissão está revisando todo o plano Estadual de Combate ao Trabalho Escravo e, a partir dos resultados obtidos, terão base para o que deverá ser feito no próximo ano", afirmou a assessora, Márcia Cristina Ourives da Silva. Durante a reunião o secretário-adjunto de Assuntos Estratégicos e presidente da Comissão, Alexandre Bustamante dos Santos, ressaltou a importância da Coetrae. "As ações integradas de combate ao trabalho escravo em Mato Grosso têm gerado resultados positivos. Estamos trabalhando arduamente para que estas ações sejam ampliadas nos próximos anos", afirmou. Alexandre destacou que já está na Assembleia Legislativa o projeto de lei que institui o Fundo Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo. A previsão é que a lei seja aprovada ainda em janeiro. "A partir da instauração do fundo a Coetrae terá mais autonomia para a implementação das ações", concluiu. COETRAEA Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo foi criada pelo Decreto nº 985, de dezembro de 2007, com vinculação à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso (Sejusp-MT). Atualmente, 26 instituições, entre poder público e entidades não governamentais, integram os trabalhos da Coetrae em Mato Grosso. Entre as atribuições está a de acompanhar e avaliar os projetos de cooperação técnica firmados entre o Governo do Estado e os organismos nacionais e internacionais, além de propor a elaboração de estudos e pesquisas e incentivar a realização de campanhas relacionadas à erradicação do trabalho escravo.

Membros e parceiros da Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo (Coetrae) se reúnem nesta quinta (10) no Encontro de Avaliação e Planejamento Estratégico das Ações do Coetrae. O evento acontece durante todo o dia e tem como meta debater as ações realizadas pela comissão durante este ano e estabelecer diretrizes para 2010.

"A Comissão está revisando todo o plano Estadual de Combate ao Trabalho Escravo e, a partir dos resultados obtidos, terão base para o que deverá ser feito no próximo ano", afirmou a assessora, Márcia Cristina Ourives da Silva.

Durante a reunião o secretário-adjunto de Assuntos Estratégicos e presidente da Comissão, Alexandre Bustamante dos Santos, ressaltou a importância da Coetrae. "As ações integradas de combate ao trabalho escravo em Mato Grosso têm gerado resultados positivos. Estamos trabalhando arduamente para que estas ações sejam ampliadas nos próximos anos", afirmou.

Alexandre destacou que já está na Assembleia Legislativa o projeto de lei que institui o Fundo Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo. A previsão é que a lei seja aprovada ainda em janeiro. "A partir da instauração do fundo a Coetrae terá mais autonomia para a implementação das ações", concluiu.

COETRAE
A Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo foi criada pelo Decreto nº 985, de dezembro de 2007, com vinculação à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso (Sejusp-MT).

Atualmente, 26 instituições, entre poder público e entidades não governamentais, integram os trabalhos da Coetrae em Mato Grosso. Entre as atribuições está a de acompanhar e avaliar os projetos de cooperação técnica firmados entre o Governo do Estado e os organismos nacionais e internacionais, além de propor a elaboração de estudos e pesquisas e incentivar a realização de campanhas relacionadas à erradicação do trabalho escravo.


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *