A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Oficina sobre trabalho escravo é adiada

A oficina "Trabalho Escravo – efetividade da jurisdição na prevenção e sanção à sua ocorrência", que seria realizada nesta sexta-feira (20) no auditório do Fórum Trabalhista em Teresina, foi adiada para o dia 11 de dezembro. Alguns palestrantes que vinham de outros estados tiveram problemas de agenda de última hora e os organizadores decidiram adiar para não haver prejuízos nas discussões e orientações.    O evento,  promovido pela Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) em parceria com a Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho do Piauí (TRT/PI), traz como tema central a discussão de como a prática da escravidão está conectada com o funcionamento do mercado de trabalho em geral, tendo repercussão na aplicação do direito do trabalho. A oficina sobre trabalho escravo está sendo realizada em todos os Tribunais Regionais do Trabalho do país, além do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Este ano ela já percorreu Curitiba (PR), Campinas (SP), Belém (PA) e  Recife (PE). O evento conta com as presenças de Leonardo Sakamoto, presidente da ONG Repórter Brasil, considerado o maior nome do jornalismo de investigação a respeito do trabalho escravo; da procuradora Regional do Trabalho da 6ª Região (Pernambuco)  e  representante da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (CONAETE), Débora Tito Farias; dos juízes do Trabalho Graça Maria Borges de Freitas (TRT 3ª Região – Minas Gerais); Marcus Menezes Barberino Mendes (TRT 15ª Região – Campinas); João Humberto  (TRT 23ª Região – Mato Grosso).

A oficina "Trabalho Escravo – efetividade da jurisdição na prevenção e sanção à sua ocorrência", que seria realizada nesta sexta-feira (20) no auditório do Fórum Trabalhista em Teresina, foi adiada para o dia 11 de dezembro. Alguns palestrantes que vinham de outros estados tiveram problemas de agenda de última hora e os organizadores decidiram adiar para não haver prejuízos nas discussões e orientações.   

O evento,  promovido pela Secretaria Especial de Direitos Humanos (SEDH) em parceria com a Escola Judicial do Tribunal Regional do Trabalho do Piauí (TRT/PI), traz como tema central a discussão de como a prática da escravidão está conectada com o funcionamento do mercado de trabalho em geral, tendo repercussão na aplicação do direito do trabalho.

A oficina sobre trabalho escravo está sendo realizada em todos os Tribunais Regionais do Trabalho do país, além do Tribunal Superior do Trabalho (TST). Este ano ela já percorreu Curitiba (PR), Campinas (SP), Belém (PA) e  Recife (PE).

O evento conta com as presenças de Leonardo Sakamoto, presidente da ONG Repórter Brasil, considerado o maior nome do jornalismo de investigação a respeito do trabalho escravo; da procuradora Regional do Trabalho da 6ª Região (Pernambuco)  e  representante da Coordenadoria Nacional de Erradicação do Trabalho Escravo (CONAETE), Débora Tito Farias; dos juízes do Trabalho Graça Maria Borges de Freitas (TRT 3ª Região – Minas Gerais); Marcus Menezes Barberino Mendes (TRT 15ª Região – Campinas); João Humberto  (TRT 23ª Região – Mato Grosso).


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *