A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Supermercados preparam programa para rastrear carne bovina

A Associação Brasileira dos Supermercados (Abras) anunciou ontem (29) que em 90 dias deve lançar o "Programa de Certificação de Produção Responsável na Cadeia Bovina", com o objetivo de certificar a procedência da carne bovina vendida nos supermercados brasileiros. Segundo reportagem da Folha On-line, o programa está sendo estruturado pela certificadora suíça SGS. "O maior desafio é a rastreabilidade. Sabemos que existem programas de governo. O que estamos propondo é um programa independente, de autorregulação", disse a diretora da SGS, Rosemary França Vianna. Três grandes redes de supermercado – Wal-Mart, Carrefour e Pão de Açúcar – e três frigoríficos – Bertin, JBS e Marfrig – já são signatários do programa. Os varejistas só poderão comprar carne de frigoríficos que aderirem à proposta, e a certificação levará em conta aspectos ambientais e trabalhistas. O programa de rastreamento é uma resposta à denúncia de diversas entidades ambientalistas, como Greenpeace, Ministério Público Federal e Amigos da Terra – Amazônia Brasileira, de que a pecuária é a grande responsável pelo desmatamento da Amazônia, e que, ao comprar produtos da região, as redes varejistas estariam contribuindo, indiretamente, para a devastação da floresta.  

A Associação Brasileira dos Supermercados (Abras) anunciou ontem (29) que em 90 dias deve lançar o "Programa de Certificação de Produção Responsável na Cadeia Bovina", com o objetivo de certificar a procedência da carne bovina vendida nos supermercados brasileiros.

Segundo reportagem da Folha On-line, o programa está sendo estruturado pela certificadora suíça SGS. "O maior desafio é a rastreabilidade. Sabemos que existem programas de governo. O que estamos propondo é um programa independente, de autorregulação", disse a diretora da SGS, Rosemary França Vianna.

Três grandes redes de supermercado – Wal-Mart, Carrefour e Pão de Açúcar – e três frigoríficos – Bertin, JBS e Marfrig – já são signatários do programa. Os varejistas só poderão comprar carne de frigoríficos que aderirem à proposta, e a certificação levará em conta aspectos ambientais e trabalhistas.

O programa de rastreamento é uma resposta à denúncia de diversas entidades ambientalistas, como Greenpeace, Ministério Público Federal e Amigos da Terra – Amazônia Brasileira, de que a pecuária é a grande responsável pelo desmatamento da Amazônia, e que, ao comprar produtos da região, as redes varejistas estariam contribuindo, indiretamente, para a devastação da floresta.

 


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *