A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Jovens encenam musical sobre trabalho escravo na Espanha

Artistas do Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos (CDVDH) de Açailândia (MA) fazem turnê por diversas cidades espanholas com o espetáculo Quilombagem, musical que denuncia o crime da escravidão contemporânea

Um grupo de 36 jovens de Açailândia (MA) parte para a Espanha, nesta sexta-feira (5), para fazer uma série de apresentações do espetáculo musical Quilombagem, que denuncia a exploração do trabalho escravo.

O musical – composto de poesias, dança, capoeira e meios audiovisuais – aborda de modo crítico as condições de superexploração de trabalho pelas quais passam muitos brasileiros, vítimas da escravidão contemporânea. Fazem parte do elenco 17 dançarinos, 12 capoeiristas (três deles percussionistas), sete atores (um diretor de arte), dois figurinistas, um coreógrafo, um contra-regra, um sonoplasta, um iluminador e uma coordenadora-geral.

Grupo de 35 jovens artistas fará apresentações em dez cidades espanholas (Foto: Divulgação)

“O espetáculo é um retrato da exploração de milhares de trabalhadores brasileiros que, às custas do trabalho forçado, geram riqueza e vendem a falsa imagem de desenvolvimento no Brasil”, afirma a diretora do espetáculo Carmen Bascarán, espanhola que chegou ao país há 14 anos e fundou, juntamente com outros brasileiros, o Centro de Defesa da Vida e dos Direitos Humanos (CDVDH), de Açailândia (MA). Os protagonistas do espetáculo fazem parte de projetos do CDVDH, referência na luta contra o trabalho escravo no Brasil.

O musical, de acordo com os organizadores, busca "recuperar o sentido da luta contra a escravatura como um movimento no qual se incluem não apenas os negros fugitivos, mas também índios, mulatos, cafuzos, brasileiros, nordestinos, pobres e marginalizados, que tentam sobreviver às margens dos grandes projetos de desenvolvimento e pagam um alto preço pela ganância de empresários, coronéis e latifundiários".

A iniciativa da apresentação teatral teve início ainda na década de 90, com o objetivo de empregar a arte como forma de resgate da cidadania de crianças e adolescentes, membros de famílias que tiveram direitos básicos violados. Os atores do grupo conseguem atual ajudar financeiramente suas famílias, apresentando as peças de teatro país afora.

Além de acolher denúncias, o CDVDH de Açailândia (MA) promove projetos de recuperação de crianças, adolescentes, jovens e adultos em situação de risco, valorizando a cultura popular. Desde 1996, mais de 5 mil crianças já passaram pelo centro e participaram de atividades de cultura, esporte, comunicação e educação voltados para a consolidação de um olhar crítico sobre o mundo.

Roteiro das apresentações:

ASTÚRIAS
Dia 08/12 – Teatro Filarmônica – Oviedo
Dia 09/12 – Teatro Jovellanos – Gijón
Dia 10/12 – Auditório de Mieres – Mieres

GALÍCIA
Dia 11/12 – Teatro Rosalía de Castro – La Coruña
Dia 14/12 – Auditório Gustavo Freire – Lugo

ANDALUZIA
Dia 16/12 – Teatro Lope de Vega – Sevilla

CATALUNHA
Dia 19/12 – Centre Artesá Tradicionárius – Barcelona

MADRI
Dia 21/12 – Teatro Colégio Maristas de Chamberí – Madri


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *