A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Comissão que fiscaliza o trabalho em MS comemora 15 anos

Hoje, a Comissão Permanente de Investigação e Fiscalização das Condições de Trabalho em Mato Grosso do Sul inicia um seminário em comemoração aos 15 anos de criação da entidade. A abertura do evento será às 19h na Assembléia Legislativa, e pretende debater temas relacionados ao mundo do trabalho, enfocando o desenvolvimento econômico-social e o enfrentamento ao trabalho escravo. O subprocurador geral do trabalho, Luís Antônio Camargo de Melo, fará a palestra de abretura com o tema: "15 anos de Atuação da Comissão Permanente/MS e as Conquistas para os Trabalhadores de Mato Grosso do Sul". Ele participou das atividades da Comissão realizadas nos primeiros anos de sua implantação, acompanhando as diligências em vários municípios do Estado, onde havia denúncias de trabalho escravo e exploração do trabalho infantil. A Comissão Permanente de Investigação e Fiscalização das Condições de Trabalho em Mato Grosso do Sul é um fórum permanente que agrega, hoje, 36 entidades, entre elas: Ministério Público Estadual, Ministério Público do Trabalho, Secretaria de Estado de Saúde, Polícia Militar Ambiental, Assembléia Legislativa, universidades do Estado, entre outras. A Comissão surgiu em depois que a Assembléia criou uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as denúncias de trabalho escravo em carvoarias e usinas de álcool e Mato Grosso do Sul, em 1993. Nesses 15 anos de existência, a Comissão tem atuado na investigação das atividades ligadas à produção de carvão, álcool e açúcar, algodão, erva-mate e madeira. Quem se interessar pode fazer a inscrição no site da Assembléia Legislativa, no endereço www.al.ms.gov.br. A taxa é um quilo de alimento não perecível. 13/11/2008Jefferson da Luz

Hoje, a Comissão Permanente de Investigação e Fiscalização das Condições de Trabalho em Mato Grosso do Sul inicia um seminário em comemoração aos 15 anos de criação da entidade. A abertura do evento será às 19h na Assembléia Legislativa, e pretende debater temas relacionados ao mundo do trabalho, enfocando o desenvolvimento econômico-social e o enfrentamento ao trabalho escravo.

O subprocurador geral do trabalho, Luís Antônio Camargo de Melo, fará a palestra de abretura com o tema: "15 anos de Atuação da Comissão Permanente/MS e as Conquistas para os Trabalhadores de Mato Grosso do Sul". Ele participou das atividades da Comissão realizadas nos primeiros anos de sua implantação, acompanhando as diligências em vários municípios do Estado, onde havia denúncias de trabalho escravo e exploração do trabalho infantil.

A Comissão Permanente de Investigação e Fiscalização das Condições de Trabalho em Mato Grosso do Sul é um fórum permanente que agrega, hoje, 36 entidades, entre elas: Ministério Público Estadual, Ministério Público do Trabalho, Secretaria de Estado de Saúde, Polícia Militar Ambiental, Assembléia Legislativa, universidades do Estado, entre outras.

A Comissão surgiu em depois que a Assembléia criou uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para investigar as denúncias de trabalho escravo em carvoarias e usinas de álcool e Mato Grosso do Sul, em 1993. Nesses 15 anos de existência, a Comissão tem atuado na investigação das atividades ligadas à produção de carvão, álcool e açúcar, algodão, erva-mate e madeira.

Quem se interessar pode fazer a inscrição no site da Assembléia Legislativa, no endereço www.al.ms.gov.br. A taxa é um quilo de alimento não perecível.

13/11/2008
Jefferson da Luz


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *