A Repórter Brasil está sob censura judicial desde o dia 9 de outubro de 2015. Saiba mais.

Indenização em caso de escravidão nos EUA chega a US$ 1 mi

Um juiz federal calculou o montante da indenização a ser paga a duas mulheres da Indonésia que foram submetidas a regime de trabalho escravo doméstico na casa de um casal de Nova Iorque. Na última sexta-feira (11), o magistrado Arthur Spatt ordenou Mahender e Varsha Sabhnani, da cidade de Muttontown, em Long Island, a pagar cerca de US$1 milhão em restituições como parte do caso criminal contra as estrangeiras, que migraram para os Estados Unidos em busca de uma vida melhor. Arthur Spatt chegou o valor total com base no entendimento de que a dívida para com as duas foi se acumulando durante todo o tempo em que as duas foram exploradas – para além do pagamento de salários não devidamente pagos. O casal Sabhnani foi preso por forçar as mulheres a trabalhar para eles depois de aliciá-las e trazê-las para os Estados Unidos sob falsas promessas. Steven Scaring, advogado de Mahender Sabhnani, disse que o juiz fez "cálculos absurdos". "Indenização é para restituir, não para enriquecer as vítimas", comentou. O montante sugerido pelo juiz ainda será avaliado pelo júri. Samirah, que esteve com os Sabhnanis por mais de cinco anos, poderá receber US$ 620,7 mil, enquanto Enung, que foi explorada criminosamente por dois anos, deve receber até US$ 315,8 mil. O caso delas veio à tona em 2007, quando Samirah escapou e foi até uma doceria da vizinhança para pedir ajuda.

Um juiz federal calculou o montante da indenização a ser paga a duas mulheres da Indonésia que foram submetidas a regime de trabalho escravo doméstico na casa de um casal de Nova Iorque. Na última sexta-feira (11), o magistrado Arthur Spatt ordenou Mahender e Varsha Sabhnani, da cidade de Muttontown, em Long Island, a pagar cerca de US$1 milhão em restituições como parte do caso criminal contra as estrangeiras, que migraram para os Estados Unidos em busca de uma vida melhor.

Arthur Spatt chegou o valor total com base no entendimento de que a dívida para com as duas foi se acumulando durante todo o tempo em que as duas foram exploradas – para além do pagamento de salários não devidamente pagos. O casal Sabhnani foi preso por forçar as mulheres a trabalhar para eles depois de aliciá-las e trazê-las para os Estados Unidos sob falsas promessas.

Steven Scaring, advogado de Mahender Sabhnani, disse que o juiz fez "cálculos absurdos". "Indenização é para restituir, não para enriquecer as vítimas", comentou. O montante sugerido pelo juiz ainda será avaliado pelo júri.

Samirah, que esteve com os Sabhnanis por mais de cinco anos, poderá receber US$ 620,7 mil, enquanto Enung, que foi explorada criminosamente por dois anos, deve receber até US$ 315,8 mil. O caso delas veio à tona em 2007, quando Samirah escapou e foi até uma doceria da vizinhança para pedir ajuda.


Apoie a Repórter Brasil

saiba como

Enviar Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *